Banner
Você está aqui: Home

Membros e servidores homenageiam Defensora Pública em processo de aposentadoria

E-mail Imprimir

Após 31 anos de trabalho frente à Defensoria Pública de Rondônia (DPE-RO), a Defensora Pública Rosária Gonçalves Novais anunciou, no dia 28 de abril, seu afastamento do cargo devido ao início de seu processo de aposentadoria. Colegas de trabalho, entre membros e servidores, além de outros amigos, a homenagearam com uma festa de despedida na sede da Defensoria Pública.

Na ocasião, Rosária Novais aproveitou para agradecer aos presentes e contar um pouco da sua história na instituição. “Muito obrigado pelo carinho. Estou muito emocionada em dizer que fiz parte da história da Defensoria Pública do Estado de Rondônia, que para mim foi uma verdadeira escola, um grandioso trabalho de natureza social, no qual você envolve-se totalmente com os direitos dos mais necessitados”.

Como ela mesma conta, a Rondoniense ingressou na Defensoria Pública no dia 14 de maio de 1986. “Iniciei como assistente jurídica na DPE-RO. Em 2002, fui então nomeada como Defensora Pública do Estado”, relata. “Sempre trabalhei na área criminal, tendo sido Coordenadora do Núcleo Criminal da instituição”, completa. Atualmente, Rosária atuava na 18ª Defensoria Pública de terceira entrância, com atribuição policial e judicial para os processos de competência da 1ª Vara Criminal da Comarca de Porto Velho.

Defensora Pública recebeu homenagens do Subdefensor Público-Geral, Antônio Fontoura (de preto), e de demais Defensores Públicos da instituição.“Rosária é uma grande Defensora Pública, sua história confunde-se com a história da instituição”, assim comentou o SubDefensor Público-Geral, Antônio Fontoura, ao saudá-la durante a sua despedida.

Além da DPE-RO, Rosária Novais também recebeu as homenagens e as demonstrações de carinho dos membros e servidores que atuam na 1º Vara Criminal do Fórum Criminal.

Aposentadoria voltada para o trabalho social

Com o afastamento, e a aposentadoria que logo será realidade, Rosária Novais conta que agora vai se dedicar integralmente ao trabalho social que realiza, em caráter voluntário, auxiliando pessoas com epilepsia e hemodiálise.Defensora Pública também foi homenageada na 1ª Vara Criminal do Fórum Criminal..

“Eu e mais uma equipe de profissionais voluntários (psicólogos, assistentes sociais entre outros) participamos como voluntários de um trabalho, que recebe, em Porto Velho, as pessoas com epilepsia, e também pessoas que fazem hemodiálise, advindas de diversos municípios e distritos de Rondônia, e que não teriam lugar para ficar durante o tratamento na capital”, explica.

A Casa de Apoio à Epilepsia Ana Fonsêca fica na rua Canárias, nº 1.525, Bairro Três Marias, próxima ao Hospital Cemetron. É uma iniciativa do Coordenador de Rondônia do projeto Epilepsia em Debate na Sociedade, o Procurador de Justiça Edmilson Fonsêca, e é desenvolvido pelo Ministério Público de Rondônia, por meio do Centro de Apoio Operacional da Saúde (CAOP Saúde), em parceria com o Epilepsia Fora das Sombras da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

 

 

Joomlart