.
Banner
Você está aqui: Home

DsF recebe visita de Secretário-Chefe da Casa Civil e do Defensor Público-Geral de Rondônia

E-mail Imprimir

Da E para a D: Coordenador-Geral do DsF, André Girotto; Secretário-Chefe da Casa Civil de Rondônia, Emerson Castro; presidente da Comissão de Execução Penal do Conselho Nacional dos Defensores Públicos Gerais (Condege), Roberta Ferraz; e Defensor Público-Geral, Marcus Edson de Lima.O Defensoria sem Fronteiras em Porto Velho recebeu hoje, 02, a visita do Secretário-Chefe da Casa Civil do Governo de Rondônia, Emerson da Silva Castro, acompanhado pelo Defensor Público-Geral do Estado, Marcus Edson de Lima.

Durante o encontro, foram apresentados ao Secretário de Estado e ao Defensor Público-Geral, o passo a passo do trabalho realizado pelos Defensores Públicos, bem como seus desdobramentos e impactos no sistema penal, como por exemplo, a criação de uma lista atualizada da situação penal de cada pessoa em situação de custódia.

“Estou muito agradecido pela dedicação de cada componente da equipe que desenvolve o programa Defensoria sem Fronteiras”, exclamou Emerson Castro. “O valor deste trabalho é muito alto, e eu tenho certeza, que trará mais organização para o sistema penitenciário do Estado de Rondônia”.

Realização diferenciada

O responsável pela exposição dos resultados foi o Coordenador-Geral do Defensoria sem Fronteiras, Defensor Público do Estado do Rio Grande do Sul André Girotto, que aproveitou para comentar sobre as suas impressões da realização do programa em Porto Velho.

“Este Defensoria sem Fronteiras tem sido diferenciado em relação ao realizado nos demais Estados. Não apenas pela organização e estruturas preparadas, principalmente pela Defensoria Pública do Estado de Rondônia, mas também pela tranquilidade e eficiência com que somos atendidos pelos demais órgãos do executivo e judiciário”, explica.

Foco na prevenção

Apresentado ao desenrolar dos trabalhos, Emerson Castro também pontuou. “O principal ganho desse trabalho será o de pacificação do sistema penitenciário rondoniense, o que proporcionará ao Estado uma atitude preventiva, contribuindo para evitar novas crises”.

Joomlart