.
Banner
Você está aqui: Home

Lugar de Mulher é Onde Ela Quiser: conheça a história da servidora Luiza Sousa

E-mail Imprimir

O Dia Internacional da Mulher, a ser celebrado em 8 de março, surgiu de um contexto de lutas femininas por igualdade e melhores condições de trabalho e de vida. Devido à proximidade da data, hoje daremos início a uma série de matérias com os relatos de grandes mulheres que ajudam a construir a história da Defensoria Pública de Rondônia. Mulheres que têm muito a nos ensinar sobre empoderamento e que todos os dias nos mostram que lugar de mulher é onde ela quiser!

As mulheres integram cerca de 60% da Defensoria Pública de Rondônia, dentre estagiárias, servidoras e Defensoras Públicas. Muitas desempenham funções de gestão, lideram grandes equipes e tomam decisões importantes para o desenvolvimento da instituição.

Quer entender por que essas mulheres conquistaram posições de destaque e descobrir o que significa para elas ocupar um cargo de gestão?

Então confira a série de matérias “Lugar de Mulher é onde ela quiser”!

Começando pela história da Luiza, que comanda a equipe de serviços gerais, inteiramente composta por mulheres!

Com 14 anos de idade, Luiza Sousa iniciou sua trajetória como empregada doméstica, profissional responsável por fazer e manter todo o serviço da casa em que presta serviços. Além de fazer e manter os serviços de uma casa, Luiza tinha a obrigação de zelar pelo patrimônio da família a qual se dedicava. “Eu nunca havia tido a oportunidade de trabalhar em empresa, sempre em casa de família. Por causa da necessidade, eu aceitava o primeiro trabalho que aparecia”, conta Luiza.

Ao decorrer dos anos, Luiza Sousa constituiu sua própria família, tendo dessa forma, maiores responsabilidades, e, por esse motivo, precisou expandir seus recursos financeiros para conseguir suprir as necessidades básicas para sustentar a si e seu esposo, juntamente às suas filhas, que hoje têm, respectivamente, 10 e 4 anos.

Luiza Sousa determinou uma meta para si, de que não aceitaria mais trabalhar muito para ganhar pouco, e sairia em busca de estabilidade financeira. “Eu precisava de um lugar que eu trabalhasse menos, para ter tempo para meu esposo, tempo de cuidar das minhas filhas, acompanhar o crescimento delas e, ao mesmo tempo, ter condições de bancar as nossas necessidades básicas”, relata.

Nesse contexto, passou a procurar outras oportunidades de emprego, com a finalidade de ter uma renda fixa, para cumprir seu objetivo. Entretanto, sua posição de chefia, se deve totalmente à sua espetacular desenvoltura durante o período de empregada doméstica.

Em 2016, em uma das casas que trabalhava, foi convidada por seu chefe, para trabalhar em uma das suas empresas. E assim, iniciou sua vida profissional como integrante de uma empresa privada. Mas, infelizmente, o empreendimento veio a declarar falência seis meses após sua contratação.

Na intenção de impulsionar a trajetória de Luiza Sousa, o empresário a indicou para outra empresa parceira, que terceirizava serviços de limpeza, na qual está até hoje, atendendo a Defensoria Pública de Rondônia.

“Tudo é muito desafiador, mas vale a pena! Hoje sou reconhecida! Na Defensoria, a gente trabalha na limpeza, mas todos falam com a gente. Em casa de família, às vezes você é discriminada, nem sempre dão um bom dia, muitas vezes, somos invisíveis. Por isso, eu amo minha vida aqui”, declara com emoção.

Atualmente, Luiza Sousa é a chefe da equipe de serviços gerais, inteiramente composta por mulheres, e é considerada uma mulher de destaque por todos que integram a Defensoria Pública de Rondônia.

Joomlart