Pular para conteúdo principal

Acusada de tráfico de drogas, idosa consegue liberdade provisória, graças a DPE

Publicado em:

Presa sob a acusação de tráfico de drogas, Maria de Assis, 70 anos, moradora do bairro Areal, na capital, responderá processo em liberdade, graças à intervenção da Defensoria Pública do Estado (DPE-RO).

No habeas corpus, com pedido de liminar, impetrado pela DPE, o defensor Marcus Edson de Lima pede que a acusada responda processo em liberdade, por ser ré primária, ter bons antecedentes, residência fixa e ser idosa. Para o defensor público, não há elementos concretos que justifiquem a prisão da idosa.

Mesmo conseguido a liberdade provisória, a idosa terá que cumprir com algumas medidas cautelares – comparecer mensalmente à Justiça para informar e justificar suas atividades, não poderá frequentar bares, boates ou locais similares e deverá recolher-se no horário noturno.

 Ela está proibida ainda de ausenta-se da capital, sem autorização judicial. Caso não cumpra com essas obrigações, será decretada a sua prisão preventiva.

Os fatos

Maria de Assis foi presa no dia 05 de maio deste ano. De acordo com o relato da polícia militar, foram identificadas quatro pessoas comercializando drogas no beco da rua 13, do bairro Areal na data citada. Ao perceberem a presença da polícia, três dos suspeitos esconderam-se no fundo da residência da idosa.

 Ainda segundo o relato policial, Maria de Assis teria dificultado a entrada da autoridade policial em sua residência.  Quando os policiais conseguiram entrar no local, encontraram com os acusados 15,5 gramas de cocaína e, no interior da casa, duas armas de fogo. Os três rapazes afirmaram, no momento da abordagem, que seriam os donos da droga e das armas.

 

 


Compartilhar

Skip to content