Pular para conteúdo principal

Equipe da DPE atende no distrito de União Bandeirantes

Publicado em:

Equipe da DPE atende no distrito de União Bandeirantes

Equipe da DPE atende no distrito de União Bandeirantes

O distrito de União Bandeirantes, distante 160 km da área urbana de Porto Velho, sendo 60 deles em estrada de chão, recebeu no domingo (08), equipe da Defensoria Pública do Estado (DPE) para atendimento jurídico. A ação fez parte da Missão Solidária, organizada pela paróquia São João Bosco, com a participação da DPE e outros órgãos que disponibilizam atendimento na área social. Esta é a terceira Missão Solidária em que a DPE participa este ano.

Foram atendidas 40 pessoas – a maioria delas com problemas relacionados à Vara de Família. O atendimento foi feito pelos assessores de defensor, Everthon Barbosa Padilha e Ana Claudia Miranda. A Missão Solidária é coordenada pelo padre João Batista Toledo da Silveira. A igreja envolveu 150 voluntários na organização do evento. A próxima ação será realizada no assentamento Joana D’arc, em setembro.

 

O distrito é resultado de assentamento rural promovido pelo Incra. São cerca de 20 mil habitantes, incluindo área rural e urbana. Um dos maiores problemas enfrentados pela população, segundo o padre João Batista, é a falta de cemitério. Por conta disso, os velórios são realizados no distrito de Jaci – Paraná, a 70 km de União Bandeirantes. Quando não conseguem vaga em Jaci, é preciso recorrer a Porto Velho.

Outro problema enfrentado pela população é a falta de transporte de qualidade para fazer o deslocamento do distrito.  São quatro ônibus para atender União Bandeirantes, mas por conta do estado precário em que se encontram  não conseguem subir, na maior parte das vezes, as inúmeras ladeiras existentes no percurso entre a BR e o distrito.

Faltam também ambulâncias – o distrito conta com um veículo para transportar os doentes. Caso duas pessoas adoeçam ao mesmo tempo, uma delas terá que ficar esperando o carro retornar de Porto Velho. O distrito não possui pediatra e nem ginecologista. É disponibilizada uma equipe do programa Saúde da Família, composta por clínico geral, odontólogo e enfermeiro, mas a ida deles à localidade não ocorre de forma regular.

 


Compartilhar

Skip to content