Pular para conteúdo principal

A importância social da Defensoria será destaque na ALE, nesta quinta(16)

Publicado em:

Pela segunda vez, desde que foi instalada no Estado, a Defensoria Pública de Rondônia (DPE-RO) será homenageada em sessão solene, nesta quinta-feira (16), às 9 horas pela Assembleia Legislativa, em reconhecimento a sua importância no atendimento jurídico gratuito à população de baixa renda e pela passagem do Dia Nacional da Defensoria Pública, comemorado em 19 de maio (domingo).

Para marcar a data (19 de maio), a Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), juntamente com as defensorias públicas e associações dos membros dessas instituições, lançou esta semana a campanha nacional “Defensores Públicos: pelo Direito de Recomeçar”, com ações voltadas para a reintegração do apenado à sociedade.

O defensor público-geral do Estado, José Francisco Cândido, acredita que se o Estado investir de fato em políticas públicas que visem à reinserção do preso ao convívio social, o quadro crítico em que se encontra o sistema penitenciário atualmente mudará consideravelmente em Rondônia.

Ele mostra que a reintegração é possível exemplificando o trabalho que vem sendo desenvolvido pela ONG Acuda, que tem obtido resultados concretos nessa área. O trabalho conta com o apoio do Tribunal de Justiça do Estado. (TJRO). Administrada por detentos e ex-detentos (reconduzidos à sociedade), a Acuda desenvolve os projetos Reabilitando através da Arte e Iluminar.

O primeiro (Reabilitando) atua na produção das peças teatrais Bizarrus e Toco do Mundo, encenadas por apenados. A Bizarrus já foi apresentada em vários estados, inclusive em evento para empresários, organizado pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).
No Iluminar, os sentenciados aprendem ofícios de tapeçaria em tear, cerâmica, cone chinês, marcenaria, artes plásticas, escultura, hortifrutigranjeiros e cursos de informática.

O projeto Iluminar disponibiliza ainda sessões de massoterapia, reike, yoga, gestalt (oficina de toque), terapia comunitária, banho de argila, encontros familiares, atendimento odontológico e psicossocial. Nos dois projetos já foram beneficiados mais de 1.800 apenados


Compartilhar