Pular para conteúdo principal

Mutirão realizado pelos defensores públicos na rodoviária atende 104 pessoas

Publicado em:

Treze defensores públicos participaram do trabalho, que iniciou às 8 horas e encerrou às 13 horas

Treze defensores públicos participaram do trabalho, que iniciou às 8 horas e encerrou às 13 horas

Cento e quatro pessoas receberam atendimento e orientação jurídica gratuita no sábado, 7 de Setembro, na rodoviária de Porto Velho, por meio do mutirão realizado pela Associação dos Membros da Defensoria Pública (Amdepro), com apoio da Defensoria Pública de Rondônia (DPE-RO). (Veja a galeria de fotos)

Quinze defensores públicos, uma psicóloga e uma assistente social participaram do trabalho, que iniciou às 8 horas e encerrou às 13 horas. A maior parte dos assistidos procurou por atendimento jurídico relacionado ao Direito de Família.

O evento marcou a campanha nacional promovida pela Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), cujo slogan é “Transformando a causa de um no benefício  de todos”. A ação da Anadep tem por

Defensores públicos e servidores que participaram da ação

Defensores públicos e servidores que participaram da ação

objetivo a valorização dos defensores públicos. O mutirão foi realizado em todos os estados pelas Associações dos Defensores Públicos.

O presidente da Amdepro, defensor público Leonardo Werneck, explicou que eventos como esses são fundamentais para levar cidadania à população carente de recursos financeiros. Segundo ele, a Anadep optou pelo feriado de 7 de Setembro justamente para que as pessoas tivessem oportunidade de participar da ação.

O presidente da Amdepro informou ainda que a escolha da rodoviária foi feita de forma estratégica, por ser um local de grande circulação, centralizado e de fácil acesso para os assistidos, que em sua maioria é usuário de transporte público.

Serviços

Foram disponibilizados serviços na área de Direito de Família (divórcio, pensão alimentícia, guarda de menor, revisão de pensão, registro tardio, regulamentação do direito de visita, separação judicial, investigação e negatória de  paternidade, separação de corpos, entre outros).

E ainda nas áreas de Direito do Consumidor, Direito dos Idosos, Direito da Criança e do Adolescente, Defesa da Mulher, Ações Coletivas e outras ações, como defesa do servidor público, execução fiscal e questões agrárias e possessórias.

Texto: Emília Araújo- ASCOM-DPE

 

 

 


Compartilhar