Pular para conteúdo principal

Operação Ressoar inicia trabalho no Ênio Pinheiro; Defensoria integra a equipe

Publicado em:

Equipe da DPE-RO, junto com o DPG Antonio Fontoura Coimbra, e os defensores públicos Hans Lucas Immich e Eveline Aymar Elihimas

Equipe da DPE-RO, junto com o DPG Antonio Fontoura Coimbra, e os defensores públicos Hans Lucas Immich e Eveline Aymar Elihimas

Nesta segunda-feira (07), a Operação Ressoar (mutirão carcerário), promovido pelo Tribunal de Justiça, iniciou o atendimento no presídio Ênio Pinheiro, que conta com uma média de 600 presos. A Defensoria Pública integra a equipe do Ressoar – são dois defensores públicos na coordenação (Hans Lucas Immich e Eveline Aymar  Elihimas) e onze assessores atuando em dois turnos.

Na quinta-feira (03), após duas semanas de trabalho, encerraram-se as atividades do Ressoar no presídio Urso Panda, cuja população carcerária é de 698 presos. O defensor público-geral do Estado, Antonio Fontoura Coimbra, esteve no local acompanhando os trabalhos da equipe e verificando a situação do sistema carcerário.

Na primeira semana do mutirão, iniciado em 10 de setembro, a equipe do Ressoar atendeu o presídio feminino fechado, Centro de Correição, o semiaberto e o semiaberto monitorado com algemas eletrônicas.

Os presos que cumprem pena na Colônia Penal  também já foram ouvidos – o atendimento desse grupo foi realizado no presídio Urso Panda.

A Operação Ressoar é coordenada pela juíza Kerley Regina Ferreira de Arruda Alcântara, titular da Vara de Execuções Penais. Participam ainda das atividades juízes, promotores de Justiça, defensores públicos, assistentes jurídicos e servidores do Judiciário.

Futebol

Como forma de promover a ressocialização, os integrantes da Ressoar   participaram de partida de futebol no final da tarde da quinta-feira (03-10) com os presos do Urso Panda.

 

Crédito: matéria produzida com apoio da Ascom-TJ

 


Compartilhar