Pular para conteúdo principal

DPE negocia com Eletrobras redução da energia da São João Bosco

Publicado em:

A direção da Eletrobras Distribuição, após conversar com a Defensoria Pública do Estado (DPE-RO), afirmou que não terá condições de reduzir os custos da energia da paróquia São João Bosco, que está abrigando 49 famílias que se encontravam em situação de risco devido à enchente do rio Madeira.

A empresa esclareceu que a única forma de ajudar é fazendo duas faturas – uma com a média mensal de gastos e outra com o excedente. A Defensoria Pública vai cobrar o excedente extrajudicialmente da Prefeitura ou do Governo.

O padre Miguel Fernandes falou de sua preocupação com o valor da conta, em virtude das famílias estarem usando geladeiras, ventiladores, televisão, além das luzes do ginásio que ficam acesas boa parte da noite. O gasto atual mensal fica em torno dos R$ 3.000. Com o abrigo, esse valor deve triplicar. A direção da Eletrobras afirmou que irá estudar uma forma de não prejudicar a paróquia.

Em relação ao combustível – outro problema que estava preocupando o padre, Município já resolveu a situação. Os veículos usados pela paróquia no trabalho referente aos desabrigados foram cadastrados para serem abastecidos durante esse período de crise.

A secretária municipal de Educação, após reunião com a Defensoria Pública, garantiu regularizar o transporte escolar para as crianças dos abrigos visitados pela DPE-RO e OAB. As crianças estavam sem frequentar as aulas por não terem como se deslocar até a escola. Os abrigos são: paróquia São João Bosco, Colégio Getúlio Vargas e Castelo Branco.

No que tange a segurança, o coronel Chianca, do Corpo de Bombeiros, informou que foram estabelecidas regras em todos os abrigos para evitar uso de bebidas alcoólicas, drogas, brigas e roubos.

O Corpo de Bombeiros informou ainda que está sendo providenciada estrutura com lonas para fazer a as divisórias e oferecer um pouco de privacidade às famílias que estão nos abrigos, especialmente aquelas que estão alojadas em ginásios.

Nesta sexta-feira, a Defensoria Pública se reunirá mais uma vez com representantes da Secretaria de Segurança para definir a questão da segurança dos abrigos durante o período de Carnaval.

A equipe da Defensoria que está atuando junto aos abrigos é formada pelos defensores públicos Dayan Albuquerque, Marcus Edson de Lima e José Alberto de Paula Machado.

 


Compartilhar