Pular para conteúdo principal

DPE: eleitos os conselheiros classistas do CS; posse será dia 08/05

Publicado em:

Os eleitos terão direito a voz e voto no Colegiado

Os eleitos terão direito a voz e voto no Colegiado

Os membros da Defensoria Pública de Rondônia (DPE-RO) elegeram, em processo eleitoral realizado na manhã desta sexta-feira, 25, na sede da instituição, os conselheiros classistas para compor o Conselho Superior da DPE (CS) no período de dois anos. A posse será no dia 08 de maio.

Representando a Classe Especial ficaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente, os defensores públicos Hélio Vicente de Matos (36 votos) e Liliana dos Santos Torres Amaral (30 votos). Saíram-se vencedores pela Terceira Entrância os defensores públicos Guilherme Ornelas (30 votos), Eduardo Weymar (23 votos) e José Alberto de Paula Machado (21 votos).

Como primeiro e segundo suplentes da Terceira Entrância estão Fábio Roberto de Oliveira (18 votos) e Dayan Albuquerque (08). Votaram 55 defensores públicos, sendo 31 na capital, 21 por correspondência e 03 por meio de cédulas. Tinham 55 membros habilitados a votar no pleito.

A comissão eleitoral foi composta pelos defensores públicos Marillya Reis (presidente), Daniel de Oliveira Costa (vice-presidente) e Kelsen Henrique Rolim dos Santos (secretário). A presidente da Comissão Eleitoral, defensora pública Marília Reis, agradeceu a confiança depositada pela administração na equipe que conduziu o processo, concluído sem nenhum incidente. “Em uma democracia, é preciso saber ouvir, e no Conselho Superior isso será fundamental”, destacou.

Comissão Eleitoral

Comissão Eleitoral


Fortalecida

Ao parabenizar a Comissão Eleitoral e os eleitos, o defensor público-geral do Estado, Antonio Fontoura Coimbra, afirmou que a partir de agora está confiante de que as discussões avançarão no âmbito do Conselho Superior. “Quem ganha com todas essas mudanças é a instituição, que sai fortalecida desse processo”. Fontoura frisou que todos que concorreram ao pleito são excelentes profissionais. “Não há dúvida de que a classe estará muito bem representada”.

Para o presidente da Associação dos Membros da Defensoria Pública (Amdepro), defensor André Vilas Boas, a eleição dos conselheiros classistas representa um marco para a instituição. “Vamos cobrar dos candidatos para que as ideias defendidas por eles sejam colocadas em prática, tendo como foco o assistido”, declarou.

O DPG Antonio Fontoura com alguns dos conselheiros classistas eleitos

O DPG Antonio Fontoura com alguns dos conselheiros classistas eleitos

André Vilas Boas acrescentou que a nova composição do Colegiado enfrentará temas polêmicos. “Será uma tarefa árdua, mas é preciso saber interpretar o resultado das urnas”, observou. O defensor Fábio Oliveira ressaltou que a eleição mostrou que a Defensoria Pública está pronta para a democracia interna. “O debate entre os candidatos deixou claro esse avanço”. De acordo com o defensor, pela maneira como ocorreu o pleito, será a melhor legislatura que o Colegiado já teve até o momento.

Os defensores acompanham a contagem dos votos

Os defensores acompanham a contagem dos votos

Único representante do interior no processo eleitoral, o defensor público Eduardo Weymar destacou o apoio recebido dos colegas. “Eles criaram a oportunidade para que eu possa contribuir de forma mais efetiva com a Administração Superior para a solidificação da Defensoria Pública como instituição autônoma e indispensável à cidadania. Pretendo ser a voz ativa dos núcleos do Interior do Estado junto ao Conselho”, garantiu.


Compartilhar