Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

DPE ministra palestra sobre a Maria da Penha para as mulheres da Quadrangular

Publicado em:

O trabalho executado pelo Núcleo Maria da Penha da Defensoria Pública do Estado (DPE-RO)  foi o foco da palestra ministrada pela defensora pública Luiziana Telles durante Encontro de Mulheres ocorrido na Igreja Quadrangular/centro, em Porto velho. A defensora pública pontuou sobre as diversas formas de violência doméstica e esclareceu como as mulheres que estão passando por esse tipo de situação podem pedir apoio à DPE.

Ela pontuou os serviços disponibilizados pela instituição nessa área: triagem, acolhimento e atendimento individualizado às vítimas de violência e aos familiares; aconselhamento psicológico; encaminhamentos para atendimentos – psiquiátrico, jurídico, psicológico, serviço social, cursos de capacitação para a inserção da vítima no mercado de trabalho para que obtenha a autonomia financeira, visitas domiciliares quando necessário; palestras de prevenção e conscientização para a redução da violência junto à comunidade e mediação de conflitos.

A defensora pública afirmou que, mesmo com a Lei Maria da Penha e, mais recentemente com a do Feminicídio, as mulheres brasileiras continuam sendo vítimas de violência doméstica. “Isso mostra que o Poder Público necessita investir, paralelamente, em outras formas de prevenção”, pontuou.

O auditório da Quadrangular ficou lotado de mulheres para ouvir a palestra da defensora pública

O auditório da Quadrangular ficou lotado de mulheres para ouvir a palestra da defensora pública

Luiziana Telles explicou que o objetivo principal da Defensoria Pública é prestar efetiva  assistência jurídica  psicossocial  à mulher em situação de violência doméstica  e familiar, além de promover ações pertinentes  com o intuito de mediar conflitos e transformar relações no âmbito doméstico e familiar. “Tentamos, primeiro, resolver o problema promovendo o diálogo, se não obtermos êxito recorremos à Justiça”.

 


Compartilhar