Pular para conteúdo principal

Projeto social “Epilepsia fora das sombras” recebe apoio da DPE

Publicado em:

É com o objetivo de acabar com o preconceito em relação aos portadores de epilepsia, que a Defensoria Pública do Estado (DPE-RO) está apoiando o projeto “Epilepsia fora das sombras”, desenvolvido pela Fundação e Casa de Apoio Ana Fonseca, e que está sendo levado aos presídios da capital Porto Velho por meio de palestras.

São 33 mil pessoas portadoras de epilepsia em Rondônia, sendo 3.500 somente em Porto Velho. Por dia, são detectadas cerca de 04 a 05 crianças com esse distúrbio no Hospital Infantil Cosme e Damião, segundo afirmou a defensora pública Rosária Novaes, presidente da Fundação e Casa de Apoio Ana Fonseca.

De acordo com a presidente, cerca de 70% dos casos de epilepsia é resultado de partos demorados (a criança passou do tempo de nascer), provocando falta de oxigênio no cérebro.  O percentual de pessoas que desenvolvem essa patologia antes dos 18 anos chega a 75%. Tem ainda aqueles que já nascem com a doença.

Os responsáveis pelo trabalho de conscientização junto à sociedade são a promotora pública Rosângela Massaro, chefe do Centro de Apoio Operacional as Promotorias de  Saúde (Caop), o procurador de Justiça Edmilson Fonseca, autor do projeto “Epilepsia fora das sombras” e a defensora pública Rosária Novaes, presidente da Fundação e Casa de Apoio ao Epilético Ana Fonseca.


Compartilhar

Skip to content