Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Porto Velho terá a Casa da Mulher Brasileira;construção inicia em 2016

Publicado em:

O terreno onde será construída a casa fica no Alfaville

O terreno onde será construída a casa fica no Alfaville

As mulheres vítimas de violência doméstica em Porto Velho terão a Casa da Mulher Brasileira, espaço destinado ao atendimento exclusivo e multidisciplinar. O prédio será construído em terreno com aproximadamente 09 mil m² na Avenida Imigrantes, próximo ao Supermercado Centro Norte, no bairro Alfaville. A obra está prevista para iniciar em 2016, com a inauguração no ano de 2017.

Após a inauguração, o Núcleo Maria da Penha da Defensoria Pública passará a atender na Casa da Mulher Brasileira, assim como os demais órgãos que atuam com a violência doméstica – Ministério Público, Vara de Violência Doméstica, IML, Delegacia da Mulher e serviço de promoção e autonomia econômica. Além da estrutura psicossocial e humanizada, o prédio contará ainda com uma cela para que o suposto agressor aguarde a audiência que será realizada ali mesmo.

A Secretária de Enfrentamento à Violência contra Mulheres da Presidência da República, Aparecida Gonçalves, esteve em Porto Velho

A Secretária de Enfrentamento à Violência contra Mulheres da Presidência da República, Aparecida Gonçalves, esteve em Porto Velho

Serão investidos aproximadamente R$ 4 milhões na construção, sob a responsabilidade direta da Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência da República. Durante os dois primeiros anos a Casa da Mulher será mantida pelo Governo Federal, posteriormente o Estado ou o Município assumirá a responsabilidade.

No início deste mês, a Secretária de Enfrentamento à Violência contra Mulheres da Presidência da República, Aparecida Gonçalves, esteve em Porto Velho para expor sobre o projeto e verificar o terreno onde será executada a obra.

De acordo com o defensor público Valmir Fornazari, chefe de gabinete da DPE, que esteve na reunião representando o Defensor Público-Geral do Estado, Marcus Edson de Lima, a ideia da Casa da Mulher Brasileira é facilitar a vida das vítimas de violência doméstica.

Segundo ele, as mulheres vitimizadas terão todos os serviços necessários e assistência humanitária ao atendimento em um único local, projetado especificamente para essa finalidade. “Elas se sentirão seguras, acolhidas e valorizadas” declarou o defensor.

O coordenador do Núcleo Maria da Penha da DPE, defensor público Guilherme Luís Ornelas, ressaltou a relevância do projeto para conferir maior efetividade da rede de atendimento às mulheres em situação de violência. “A articulação das diversas áreas envolvidas é essencial para resgatar a dignidade da mulher vítima de violência doméstica que se encontre em situação tão fragilizada”.

Foto/Reunião: Asco/TJ


Compartilhar