Pular para conteúdo principal

Defensoria investe na aquisição de equipamentos e sistema de informação para agilizar atendimento

Publicado em:

Equipamentos adquiridos pela Defensoria - cadeiras, datacenter e computadores

Equipamentos adquiridos pela Defensoria – cadeiras, datacenter e computadores

A Administração Superior da Defensoria Pública vem investindo em sistema de comunicação/redes, aquisição de computadores/monitores modernos e cadeiras ergonômicas com o objetivo de reestruturar a instituição e oferecer melhores condições de trabalho aos defensores públicos, aumentando assim a qualidade dos serviços destinados aos assistidos.

Os computadores, com dois monitores para cada defensor público, tem por finalidade facilitar o serviço realizado com o Processo Judicial Eletrônico (PJE), lançado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para tornar mais eficaz e transparente a movimentação processual, beneficiando diretamente o jurisdicionado já que acelera o trâmite dos processos entre as instituições que atuam na área da Justiça.

Já o investimento em tecnologia, que inclui sistema de informação e planejamento estratégico, permite a interligação da comunicação entre a sede da Defensoria Pública e os núcleos da capital e interior, estreitando o relacionamento e permitindo a realização de peticionamento eletrônico, tramitação eletrônica dos processos, acompanhamento das decisões judiciais e extrajudiciais. Para tanto, a instituição comprou um servidor de alto desempenho para armazenar os arquivos e sistemas desenvolvidos pela Defensoria.

Os defensores públicos  contam agora com dois monitores em cada mesa para facilitar o trabalho do PJE

Os defensores públicos contam agora com dois monitores em cada mesa para facilitar o trabalho do PJE

O sistema permite também que seja feito o controle da demanda de cada núcleo da Defensoria em tempo real. Os assistidos que residem em áreas de difícil acesso também são beneficiados com essa nova tecnologia. Outra vantagem é que as informações estatísticas serão catalogadas com maior precisão por serem efetuadas eletronicamente. Três Defensorias Públicas – Acre, Espírito Santo e Amazonas – já estiveram em Rondônia para conhecer o sistema de informação que está sendo implantado.

Por fim, foram adquiridas 80 cadeiras ergonômicas. “Em virtude dos defensores públicos permanecerem muito tempo sentados executando as suas atividades, decidimos adquirir as cadeiras para evitar que desenvolvam problemas nas costas e estresse, prejudicando a sua saúde”, declarou o Defensor Público-Geral do Estado, Marcus Edson de Lima, acrescentando ainda que os investimentos passam ainda por qualificação de defensores e servidores.


Compartilhar