Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

DPE-RO participará do mutirão que atuará nos presídios do AM e de RO

Publicado em:

DPGE Marcus Edson Lima durante coletiva à imprensa

DPGE Marcus Edson Lima durante coletiva à imprensa

A Defensoria Pública de Rondônia (DPE-RO) participará do mutirão Defensoria no Cárcere formado por defensores públicos, com apoio do Ministério da Justiça e dos governos dos estados, que inicialmente atuará nos presídios de grande porte dos estados do Amazonas, Rondônia e Roraima, e que posteriormente poderá ser estendido a âmbito nacional.

Nesta quinta-feira,12, o Defensor Público-Geral do Estado de Rondônia, Marcus Edson de Lima, recebeu a imprensa no gabinete da DPE para falar sobre a ação.

O objetivo principal do mutirão é identificar, nos presídios, os detentos que possuem algum direito ou benefício legal não observado, como progressão de pena, e promover o cumprimento desses direitos nos casos que não apresentam risco à sociedade. Dessa maneira poderão ser formuladas penas alternativas, e concedida a liberdade provisória ou o regime semiaberto para os apenados que já têm direito aos benefícios.

“A gente acredita que em torno de 30% da população carcerária tem algum benefício de progressão de pena não observado. Essa política de encarceramento contribui para o agravamento dos problemas do sistema prisional brasileiro”, explica o Defensor Público-Geral.

Para o DPGE, fazer se cumprir os direitos dos detentos é uma forma de se evitar novos problemas como rebeliões dentro dos presídios. “Cremos que a inobservância dos direitos dos detentos causa uma revolta na população carcerária, e essa revolta é uma das causa das rebeliões. O mutirão vai reconhecer direito a quem tem direito, diminuindo assim a revolta dos detentos, além de contribuir também para a diminuição da população carcerária”, finaliza.

Defensores reúnem-se na próxima sexta, 20, em Belém

Na próxima sexta-feira, 20, os Defensores Públicos-Gerais de todo o Brasil vão se encontrar em Belém do Pará, por meio de reunião do Colégio Nacional dos Defensores Públicos-Gerais (Condege), para discutir o cronograma das ações do mutirão Defensoria no Cárcere. A cidade de Manaus no Amazonas continua sendo a prioridade dos defensores, e logo em seguida, a urgência recai sobre o estado de Rondônia.

“Em conversa com o presidente do Condege, o DPG do Distrito Federal Ricardo Batista, e a DPGE de Roraima, chegamos à conclusão de que a situação de Rondônia urge muito mais do que a de Roraima. Esse cuidado é para evitarmos possíveis problemas em Rondônia como o que aconteceu em Manaus”, relata Marcus Edson de Lima.


Compartilhar