Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Colorado: DPE palestra a estudantes da FAEC sobre Educação Inclusiva

Publicado em:

Defensora Pública Flávia Albaine palestra aos estudantes da FAEC.

Defensora Pública Flávia Albaine palestra aos estudantes da FAEC.

A Defensoria Pública de Rondônia, por meio de seu Núcleo em Colorado do Oeste, realizou nesta terça-feira, 7, a segunda palestra sobre educação inclusiva e bullying, desta vez para os graduados do curso de Pedagogia da Faculdade de Educação de Colorado do Oeste (FAEC).

“Devido à repercussão positiva que o primeiro bate papo-jurídico, realizado na Escola Manuel Bandeira, causou, fomos convidados pelo diretor da instituição, professor Jefferson Vargas, para uma palestra aos estudantes da FAEC”, explica a Defensora Pública Flávia Albaine.

Para a Defensora Pública, a discussão sobre o tema está muito evidente na atualidade. “Começamos ressaltando a importância do tema e o fato dele ter sido objeto de redação da última prova do ENEM, cujo tema foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

O debate foi permeado com os posicionamentos das universitárias, que expressaram suas opiniões sobre como os pedagogos podem contribuir para que a legislação tenha eficácia prática.

“Abordei os artigos 28 a 33 do Estatuto da Pessoa com Deficiência, que tratam da educação do aluno com deficiência”, ressalta Flávia Albaine. “Em seguida, eu trouxe a polêmica discutida na ADI 5357 do STF, onde ficou decidida a obrigatoriedade de as escolas privadas promoverem a inserção de pessoas com deficiência no ensino regular e prover as medidas de adaptações necessárias sem que o ônus financeiro seja repassado às mensalidades, anuidades e matrículas desses alunos com algum tipo de deficiência”.

Para finalizar, a Defensora Pública citou um trecho do voto do Ministro Luiz Edson Fachin na ADIN 5357: “À escola não é dado escolher, segregar, separar, mas é seu dever ensinar, incluir e conviver”.


Compartilhar