Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Defensor Público-Geral participa da 35ª reunião do Condege

Publicado em:

O Defensor Público-Geral, Hans Lucas Immich, participou nesta terça-feira, 12, da reunião do Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais (Condege), que aconteceu na sede da Defensoria Pública do Rio de Janeiro.

Na reunião, foi aprovada a produção de notas técnicas para cada uma das três PECs que tramitam no Congresso Nacional e que podem impactar as Defensorias. São elas: a PEC do Pacto Federativo, a PEC Emergencial e a PEC dos Fundos Públicos, essa última terá nota técnica produzida pela Defensoria do Rio.

A reunião também aprovou a realização da Defensoria sem Fronteiras no Estado do Pará, de 29 de janeiro a 12 de fevereiro de 2020. A edição será alinhada com o Conselho Nacional de Justiça e com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e deverá contar com a participação de 20 defensores locais, 70 defensores de outros estados e 10 defensores da União. Os nomes dos interessados em atuar nesse DSF devem ser enviados pelas respectivas Defensorias ao Condege até o próximo dia 6.

Defensor Público-Geral, Hans Lucas Immich, durante reunião.

Defensor Público-Geral, Hans Lucas Immich, durante reunião.

Também foi definido que, em junho de 2020, Santa Catarina receberá o Defensoria Sem Fronteiras.

Antes do início da pauta, o ex-defensor público-geral do Rio e assessor especial do gabinete, André Castro, apresentou aos presentes a representante do Internacional Legal Foundation, Jennifer Smith, para anunciar que o Rio de Janeiro sediará, em setembro do ano que vem, uma conferência organizada pela entidade para debater assistência jurídica.

O último item da pauta da reunião foi à apresentação do aplicativo e-Defensor, da Defensoria de Roraima, com funcionalidades que permitirão aos usuários dos serviços da instituição acompanhar o andamento do processo no âmbito da instituição. O aplicativo prevê também a possibilidade de acionamento de botão do pânico para casos de violência doméstica.

Ao final da reunião, foram tratados assuntos gerais. Com relação ao recente julgamento sobre a prisão em segunda instância no Supremo Tribunal Federal, o defensor público geral do Estado do Rio de Janeiro e vice-presidente do Condege, Rodrigo Pacheco, destacou a importância das Defensorias Públicas compilarem dados sobre o número de pessoas que deixaram de ser presas, após a decisão do STF.

Fonte: Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro.

Texto: Karen Eduarda.
Fotos: Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro.


Compartilhar