Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Defensoria Pública de Rondônia cria Núcleo de Atuação Recursal Estratégica no âmbito da instituição

Publicado em:

Por meio de proposta do Defensor Público-Geral, Hans Lucas Immich, aprovada pelo Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado de Rondônia, a instituição criou um novo Núcleo Especializado de atuação: O Núcleo de Atuação Recursal Estratégica (Nare), que funcionará como instância de apoio aos Núcleos de 2º Grau, a fim de intensificar a litigância recursal estratégica, criando, desta maneira, precedentes favoráveis.

O Nare foi criado após a aprovação de proposta enviada pelo Defensor Público-Geral, Hans Lucas Immich, pelo Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado de Rondônia e contará com a coordenação do defensor público Jaime Leônidas Miranda Alves.

“O Nare veio de uma proposta do Defensor Público-Geral, visando intensificar a litigância recursal estratégica no âmbito da Defensoria Pública. Pelo NARE, vamos dar apoio aos Núcleos de 2º Grau e trabalhar em constante colaboração, a fim de selecionar casos e teses favoráveis e aperfeiçoar o litígio nos Tribunais. Tudo com o objetivo de melhor cuidar dos nossos assistidos. Fiquei extremamente feliz e honrado com o convite para coordenar o NARE e, juntos com toda a Administração Superior, estamos dialogando e trabalhando para organizar e estruturar o Núcleo e, com isso, alcançar o resultado esperado”, frisou o defensor público Jaime Leônidas Miranda Alves.

O Defensor Público-Geral, Hans Lucas Immich, ressaltou a importância da criação de um Núcleo como o Nare. “A criação de um Núcleo de Atuação Estratégica diante dos Tribunais Superiores é um passo essencial para ampliar a atuação da Defensoria Pública nesses espaços e para garantir a defesa dos direitos e interesses das pessoas carentes que se encontram perante essas cortes. Com um Núcleo dedicado exclusivamente a essa tarefa, poderemos fortalecer nossa capacidade de atuação, ampliar nossa representatividade e aprimorar nossas estratégias de defesa. Quero ressaltar os meus agradecimentos ao Conselho Superior da Defensoria Pública pela aprovação de mais essa propositura”, ressaltou o gestor.


Compartilhar

Pular para o conteúdo