Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Defensoria Pública do Estado de Rondônia realiza 88 atendimentos no âmbito da ação nacional de reconhecimento de paternidade “Meu Pai Tem Nome”

Publicado em:

O mês de agosto, mês dos pais, já está no fim, mas a Defensoria Pública do Estado de Rondônia relembra a todas e todos que os atendimentos na área de família, envolvendo questões de reconhecimento e investigação de paternidade, alimentos e guarda são realizados pelo instituição durante o expediente ordinário.

Ressaltando os atendimentos nesta área, a Defensoria Pública do Estado de Rondônia (DPE-RO) participou no último sábado, 19, da 2ª edição do mutirão nacional de ações de reconhecimento de paternidade “Meu Pai Tem Nome”, projeto coordenado pelo Conselho Nacional de Defensoras e Defensores Públicos Gerais (Condege) e que conta com a participação das Defensorias Pública de todo o país.

Em Rondônia, o projeto foi realizado nas 23 Comarcas do estado, incluindo a capital Porto Velho, que contou com pontos de atendimento em dois locais diferentes: no prédio-sede da Defensoria Pública e no Posto de Atendimento Avançado da Zona Leste.

Uma equipe de defensores(as), servidores(as) e assessores(as) foi mobilizada para atuar durante a ação, que contabilizou 88 atendimentos realizados em todo o estado de Rondônia. Entre as principais ações realizadas estão o reconhecimento de paternidade, espontâneo ou litigioso, investigação de paternidade, ações de alimento, guarda, entre outras. Além dos atendimentos, a Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado de Rondônia (Adepro) ofertou 20 testes de paternidade de DNA com parcerias entre laboratórios de análises clínicas locais. No prédio-sede da DPE-RO em Porto Velho, o evento também contou atividades lúdicas desenvolvidas pela equipe do projeto Açaí em Libras, parceira da Defensoria Pública em diversas atividades

Reconhecimento que promove a Cidadania

A assistida M.C. foi uma das pessoas atendidas durante o projeto “Meu Pai Tem Nome”, com a solicitação de um dos testes de paternidade, que já foi realizado. “Eu fiquei sabendo por meio de uma amiga, que me enviou a divulgação feita pela Defensoria Pública pelo whatsapp”, explica. “O atendimento da equipe da Defensoria Pública foi excelente. Agradeço pelo tratamento atencioso que foi dispensado a mim. Vocês estão de parabéns”, ressalta a assistida que agora aguarda pelo resultado do exame.

O Defensor Público-Geral, Victor Hugo de Souza Lima, por sua vez, enxerga o resultado do projeto como positivo e frisa que as portas da Defensoria Pública continuam abertas para aqueles que precisam de atendimento nas mais diversas áreas como família, cível e criminal.
“Cada nome agora registrado é mais do que uma simples palavra; é o vínculo restaurado entre pais e filhos. Este mutirão não apenas cumpre com nossa missão de garantir que nenhum direito seja negado por falta de documentação, mas também enriquece a jornada de autoconhecimento e identidade de inúmeras famílias. Expresso minha profunda gratidão a todos os envolvidos, e reafirmo nosso compromisso contínuo com a defesa dos direitos fundamentais de cada cidadão que busca reconhecimento, inclusão e dignidade”, conclui.


Compartilhar

Pular para o conteúdo