Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Porto Velho: Solicitações da Defensoria Pública levam Semusa a realizar atendimentos às 26 famílias acampadas próximas ao Parque Natural

Publicado em:

No último dia 26 de dezembro, atendendo a solicitações da Defensoria Pública do Estado de Rondônia, por meio da ação do Núcleo de Assistência à Saúde (NAS) e da Ouvidoria-Geral Externa da instituição, a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho (Semusa) disponibilizou uma equipe multidisciplinar, composta por três profissionais da estratégia de saúde da família, para atender as 26 famílias que se encontram acampadas desde o dia 16 de agosto de 2023 em local próximo ao Parque Natural do município.

Durante a ação, foram realizados atendimentos médicos, odontológicos, vacinações de rotina, exames laboratoriais, testes rápidos para detecção de doenças e a disponibilização de medicamentos essenciais por meio de uma farmácia itinerante.

Os atendimentos foram agendados após reunião realizada no dia 19 de dezembro, entre o coordenador do Núcleo de Assistência à Saúde da Defensoria Pública, defensor público Sérgio Muniz Neves, a Secretária Adjunta de Saúde de Porto Velho, Marilene Penatti, e a equipe técnica da Secretaria.

“Na reunião, discutimos diversos pontos como o financiamento público de saúde municipal e o novo fluxo da regulação das urgências e emergências de Porto Velho. Mas também ressaltamos a importância do atendimento da população acampada na área próxima ao Parque Natural”, explica Sérgio Muniz, que acompanhou a realização dos atendimentos.

Segundo o defensor público, a urgência dos atendimentos foi verificada em uma visita à ocupação, no último dia 12 de dezembro, que contou com a participação da Ouvidora-Geral Externa da Defensoria Pública, Amanda Michalski.

“Nós fomos até a ocupação próxima ao Parque Natural para visitar as 26 famílias que foram desalojadas da região conhecida como Área do Belmont e que se encontram em situação de vulnerabilidade extrema há mais um ano e três meses, sendo que os últimos quatro meses estão acampadas próximo ao Parque Natural. Fizemos uma busca ativa sobre a necessidade de atendimentos na área da saúde e identificamos problemas como proliferação de rotavírus devido à falta de água potável, idosos com cataratas, entre outras questões”, ressalta o defensor público.

A Ouvidora-Geral externa da instituição, Amanda Michalski, também ressaltou a importância da ação realizada. “Realmente foi de extrema importância presenciar uma ação tão significativa àquelas famílias. Observar as crianças e adultos sendo vacinados, os medicamentos sendo entregues, o carinho com que a equipe tratou as famílias, que refletem várias outras, tanto do município de Porto Velho, como em todo o Estado de Rondônia, demonstrou que são articulações como essas que precisam acontecer mais vezes com o único objetivo: levar dignidade e cidadania a cada cidadão e cidadã”.

Além das ações de saúde, a Defensoria Pública de Rondônia também assiste às famílias juridicamente no processo que discute a reintegração de posse da área conhecida como Seringal Belmont, por meio da atuação do Núcleo Agrário, assim como pelo Núcleo de Direitos Humanos e da Coletividade da instituição.


Compartilhar

Pular para o conteúdo