.
Banner
Você está aqui: Home

Defensoria Pública realiza palestra em homenagem ao dia internacional da mulher

E-mail Imprimir

A mestre em psicologia Ainá Barolli palestrou sobre Assédio Moral e Sexual às servidoras e servidores da DPE-RO.A Defensoria Pública do Estado de Rondônia realizou, na última sexta-feira, a palestra “Assédio e Violência Institucional Contra a Mulher”, em alusão à comemoração do dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O principal objetivo do evento foi tratar de temas como o atendimento à mulher em situação de violência, a revitimização, a violência institucional e seus aspectos jurídicos, além de assédio moral e sexual no ambiente de trabalho.

“Não sei se alguém já teve a curiosidade para pesquisar, mas segundo dados do Portal da Transparência da Defensoria Pública, nós mulheres totalizamos 60 % da equipe de servidoras e servidores da DPE-RO e 60 % da equipe de estagiárias e estagiários. Somente em números de membros que totalizamos 25 %”, afirmou a primeira palestrante do dia, a psicóloga e servidora da DPE-RO, Claudiana Linhares.

Claudiana explicou a todos sobre como a Defensoria Pública age para acolher a mulher em situação de violência doméstica.  Nossas perguntas devem ser isentas de conotação moral, de acusação ou censura. Devemos evitar a revitimização da mulher”, explica a psicóloga. Revitimização, segundo Claudiana, é quando a mulher volta a ter novas experiências de sofrimento psíquico na interação com as instituições que deviam protegê-la.

“No atendimento inicial à mulher, procuramos estabelecer um vínculo entre profissional e assistida

Após Claudiana, quem realizou a segunda palestra foi o Defensor Público Guilherme de Ornelas: “A Defensoria Pública tem um papel fundamental no combate à violência institucional contra a mulher, conforme o expresso na Lei 11340 de 2006, ou Lei Maria da Penha, que garante a roda mulher vítima de violência doméstica o acesso aos serviços de Defensoria Pública e de Assistência Jurídica Gratuita”, explica.

Para fechar o evento, a psicóloga convidada Ainá Barolli, mestre em psicologia pela Universidade Federal de Rondônia, relacionou o entendimento social em relação ao corpo da mulher com a prática do assédio sexual e moral. “O corpo da mulher historicamente sempre foi muito controlado pelos homens, o que nos dá a dimensão que esse corpo não pertence a nós mulheres, e sim é um corpo público, o que dá a ideia de que algumas pessoas tem o direito de agir com assédio sexual e moral”, explica.

“Em ambientes de trabalho isso também acontece: um olhar diferente, um esbarrão proposital, até o ato de pegar no cabelo de uma mulher sem o consentimento dela, o que acontece muito com as pessoas que tem cabelos afro. Tudo isso é assédio”, explicou.

A palestra aconteceu na sede da Defensoria Pública de Rondônia e foi transmitida em tempo real pelo youtube da instituição. Para assistir ou rever o evento acesse os links abaixo.

Parte 1 - https://bit.ly/2NPhE8g

Parte 2 - https://bit.ly/2EI2Rbg

Da Esquerda para a Direita: Subdefensor Público-Geral, Hans Lucas immich;  Psicóloga Claudiana Linhares; Psicóloga Ainá Barolli; Defensor Público Guilherme de Ornelas.

Joomlart