.
Banner
Você está aqui: Home

Seminário da Defensoria fomenta debates sobre inclusão de pessoas com Síndrome de Down

E-mail Imprimir

A Defensoria Pública do Estado de Rondônia (DPE-RO) realizou na noite do dia 11 de abril, quinta-feira, o seminário “Precisamos Falar Sobre Síndrome de Down” no auditório do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO). Clique aqui e veja o álbum de fotos.

Cerca de 160 pessoas participaram do evento, entre elas, integrantes de entidades civis, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), além de estudantes universitários e profissionais da área de educação, como professores da educação básica e de ensino superior.

“Já vamos sair desta noite com diversos encaminhamentos feitos sobre as principais questões levantadas pelos familiares das pessoas com Down. Tenham a certeza de que a Defensoria Pública está de portas abertas para continuarmos um diálogo permanente”, afirmou o Defensor Público-Geral na abertura do seminário.

Palestras

Entre as palestrantes convidadas, estava Fernanda Honorato dos Santos, a 1ª repórter com Síndrome de Down do Brasil. “Como repórter já fui responsável por grandes matérias e entrevistas, e já ganhei diversos prêmios, que me levaram a ganhar destaque no cenário nacional, sendo entrevistada, por exemplo, pelo Jô Soares e pela Fátima Bernardes”, pontuou a repórter.

Além disso, Fernanda Honorato apresentou a todos o seu trabalho como Rainha de Bateria e Musa da Escola de Samba Portela. “Já fui condecorada com a entrega da Medalha de Rainha da Bateria da Escola Embaixadores da Alegria pelo príncipe Harry do Reino do Unido. Sou dançarina de música cigana, e como atriz já apresentei diversas peças de teatro e participei do filme Cromossomo 21, lançado em 2017”, exclamou Fernanda, enquanto contava cada façanha e realização.

Bem-humorada, a repórter arrancava risadas do público presente com seus comentários, mas também emocionou a todos com as palavras precisas sobre a luta por oportunidades das pessoas com Síndrome de Down. “Eu sempre insisti e batalhei pelos meus sonhos. Tudo o que eu fiz foi com muito esforço e dedicação. Por isso eu sempre digo: tudo o que nós precisamos são oportunidades para mostrar para a sociedade que somos capazes”, concluiu.

Direitos ao casamento e à educação

A segunda palestrante da noite, a mestre em Direito Civil Beatriz Capanema Young, ressaltou que toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil. “As pessoas com síndrome de Down não podem ser impedidas de exercer os mesmos direitos daquelas que não tem a síndrome. O próprio código civil já alterou o dispositivo que possibilitava esse entendimento (Art 4ª, III)”, explicou. “Um dos direitos vislumbrados hoje às pessoas com Down é o direito a casar-se ou constituir união estável”.

As palestrante Flávia Albaine (Esq), o Subdefensor Público-Geral, Hans Lucas Immich; a palestrante Fernanda Honorato; a palestrante Bianca Capanema; e o Defensor Público-Geral, Marcus Edson de Lima.

A defensora pública Flávia Albaine Farias da Costa foi a última palestrante da noite e versou sobre inclusão das pessoas com Síndrome de Down no ambiente escolar. “Não é necessário apenas integrar ao aluno ao ambiente escolar, é preciso incluí-lo, garantindo que realmente ele esteja aprendendo o conteúdo ensinado. A escola deve se adaptar aos alunos que recebe, caso contrário será uma escola deficiente”.

As palestras suscitaram diversas indagações e debates e foram muito aplaudidas por todos. “Estamos muito contentes com o que aconteceu aqui hoje. Os objetivos principais do seminário foram atingidos”, comentou o diretor do Centro de Estudos da DPE-RO, Gilberto Leite Campêlo.

Homenagem

A abertura do seminário contou com homenagem à Jade Forequi, uma das inspirações para a realização do evento. A jovem mãe do bebê Pedro, que nasceu com a síndrome, recebeu flores das mãos do Defensor Público-Geral, Marcus Edson de Lima, após realizar um discurso emocionado.

“Precisamos falar sobre a Síndrome de Down, pois é preciso desmistificar e combater o preconceito. Precisamos ir além” - Jade Dias Forequi.

O diretor do Centro de Estudos da DPE, Gilberto Leite Campêlo; o Defensor Púlbico-Geral, Marcus Edson de Lima; e a homenageada Jade Dias Forequi.

Joomlart