.
Banner
Você está aqui: Home

DPE-RO promoverá curso online sobre machismo institucional a defensoras e defensores públicos

E-mail Imprimir

Projeto que originou o curso é assinado por três defensoras públicas da instituição

A Defensoria Pública do Estado de Rondônia, por meio do Centro de Estudos da instituição e do Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem), vai oferecer às defensoras e defensores públicos, ao longo dos próximos três meses, um Curso online de Formação sobre Machismo Institucional. O projeto será realizado em parceria com a Associação dos Membros da Defensoria Pública de Rondônia (Amdepro).

A primeira fase do curso consiste em diversas palestras interdisciplinares ministradas às defensoras e aos defensores públicos por meio de um aplicativo de reuniões online (zoom), sendo que os conteúdos depreendidos serão debatidos posteriormente entre os membros da DPE-RO.

O projeto leva a assinatura de três mulheres, defensoras públicas da DPE-RO: Silmara Boghelot, Coordenadora do Nudem; Alessandra Milaré Coordenadora do Centro de Estudos; e a Vice-Presidenta da Amdepro, defensora pública Lívia Carvalho Cantadori Iglesias.

“Falar sobre machismo é tabu. Entretanto, só se pode combater essa estrutura social tão perversa com o reconhecimento de sua existência e formas que se manifesta. A Defensoria Pública tem o dever institucional de promover e garantir os direitos humanos e combater toda e qualquer prática de violência contra as mulheres, seja essa violência sutil e velada, seja ela escancarada”, explica Silmara Borghelot.

“Isso faz com que, além de nosso dever pessoal de estudar o tema e colocar em prática o que o movimento feminista reivindica, tenhamos a obrigação profissional de nos capacitar e repensar nossas práticas machistas”, conclui.

Segundo a Coordenadora do Centro de Estudos o projeto objetiva promover a informação, conscientização e formação acerca do machismo institucional, bem como ações efetivas para combatê-lo. “Estamos assegurando aos membros o espaço para debate e troca de experiências, com apoio de profissionais especializados. Estou certa que será uma experiência muito proveitosa para todos os envolvidos”, explica.

Para Lívia Carvalho, Vice-Presidenta da Amdepro, o curso foi pensando em razão da necessidade de se falar sobre machismo. “Buscamos trazer conhecimento e ferramentas para coibir práticas machistas, explícitas e veladas, por membros da instituição, não apenas no exercício da função, mas também como cidadãos”, relata.

Rol de palestrantes

O curso já conta com seis palestras definidas que vão debater assuntos variados como machismo e gênero na cultura brasileira, tipos de violência contra a mulher, machismo institucional, silenciamento e invisibilidade das mulheres no sistema de Justiça, desigualdade de gênero e sua reprodução no sistema de Justiça, masculinidades, entre outros.

A turma de palestrantes é formada pelas Doutoras em Psicologia Valeska Zanello e Isadora Vier Machado; pela Doutora em Psicologia Social, Carla Sabrina Xavier Antloga; pela defensora pública Verônia Acioly (PI), Mestre em Direito Constitucional; pela defensora pública Rita de Castro Hermes Meira Lima (DF), mestre em Direito e Políticas Públicas; pelo defensor público Augusto Barbosa (SP), Diretor jurídico da Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (ANADEP), e pelo psicólogo clínico e especialista em Gestalt, Antônio Cipriano Gurgel Neto .

Joomlart
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner