Pular para conteúdo principal

Defensoria garante cirurgia em Goiânia para assistido de Rolim de Moura

Publicado em:

Para conseguir a primeira cirurgia, Fábio teve que recorrer à DPE; no segundo procedimento essa instituição também precisou intervir

Para conseguir a primeira cirurgia, Fábio teve que recorrer à DPE; no segundo procedimento essa instituição também precisou intervir

Após recorrer diversas vezes ao Governo do Estado, com risco de amputar a perna e prestes a perder a data da cirurgia ortopédica em hospital de Goiânia, Fábio Junior Marques, de Rolim de Moura, pediu ajuda da Defensoria Pública (DPE) naquele Município para garantir seus direitos junto ao Estado.

Diante do quadro, o defensor público Daniel Mendes de Carvalho entrou com ação de obrigação de fazer, tendo o juiz daquela comarca, Eduardo Fernandes, concedido liminar determinando o sequestro dos cofres do Estado do valor de R$ 22.067,00. O dinheiro foi usado para pagamento das despesas com o procedimento médico, passagens aéreas e táxi para o paciente e o acompanhante.

Fábio Marques realizou a primeira cirurgia em 2011 também mediante a intervenção da Defensoria Pública.  O retorno ao hospital deveria ocorrer 30 dias após esse procedimento para reavaliação do caso, mas, mesmo com a determinação médica, o assistido teve o pedido negado pelo Governo.

O problema de saúde de Fábio foi resultado de um acidente de trânsito sofrido em fevereiro de 2011. O acidente provocou luxações no joelho, necessitando colocar fixadores na perna para reativar a circulação.  Com essa segunda cirurgia, ele teve o movimento da perna normalizado. O defensor público Daniel Mendes teve o apoio da assessora de defensor Rose Degam.


Compartilhar

Skip to content