Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Empenho: núcleo da DPE-Jaru negocia terreno para construção de sede

Publicado em:

A defensora pública Luciana Castelo Branco (direita) durante reunião com a prefeita Sônia Cordeiro

A defensora pública Luciana Castelo Branco (direita) durante reunião com a prefeita Sônia Cordeiro

A prefeita de Jaru, Sônia Cordeiro, se mostrou sensível ao pleito da Defensoria Pública do Estado (DPE-RO) em adquirir, a título de doação, um terreno para a construção do prédio para abrigar o núcleo da instituição naquele Município.

Representando o defensor público-geral do Estado, Antonio Fontoura Coimbra, a coordenadora do núcleo da DPE-Jaru, defensora pública Luciana Castelo Branco, reuniu-se com a chefe do Executivo municipal na tarde da quarta-feira,14, para discutirem o assunto.

Empenhada em conseguir o terreno, a defensora pública deverá se reunir também com o presidente da Câmera de Vereadores, Valdecir Orlandini, que já recebeu também oficio encaminhado pelo defensor público-geral solicitando apoio do Legislativo municipal na doação.

Demanda

Durante a reunião com a prefeita, a defensora pública justificou o pedido afirmando que a instituição em Jaru funciona atualmente em prédio alugado, sem estrutura suficiente para oferecer conforto ao defensor público, aos servidores e aos assistidos, e com uma demanda de atendimentos que chega a mais de 3.500 ao mês. Os serviços mais procurados são da área de família, destacando-se pensão alimentícia e divórcio.

Luciana Castelo Branco, que vem se empenhando para conseguir que o projeto de doação se concretize, pediu que o terreno a ser cedido seja localizado em área central para que os assistidos tenham o acesso facilitado. A construção do prédio será de responsabilidade da Defensoria Pública.

A prefeita falou da importância da DPE em levar atendimento jurídico gratuito aos carentes de Justiça no município. “É um trabalho humanitário e não há duvida que iremos contribuir para que a instituição tenha uma estrutura condizente com o trabalho que desenvolve”, observou.


Compartilhar