Pular para conteúdo principal

Defensoria age para evitar fraude em eleição da ASBOA

Publicado em:

Um grupo de sete, 7, integrantes da Associação dos Chacareiros e Produtores Hortifrutigranjeiros da Boa Safra (ASBOA) esteve na sede da DPE, na manhã dessa sexta-feira, 15, diretamente com a defensora pública Luiziana Teles, do núcleo de tutela coletiva. O encontro foi para tratar de assuntos relacionados à transparência da próxima eleição da ASBOA no domingo, 17, que escolherá a nova diretoria para os próximos quatro anos.

O grupo contesta a relação de associados e possíveis votantes disponibilizada pela atual gestão da associação. Segundo eles, o montante de 498 nomes não condiz com a atual realidade da ASBOA. “Lá dentro existem de 170 a 180 integrantes. Nós mesmos já contamos diversos mortos nessa lista e também pessoas que não moram no local. Queremos a checagem dos nomes com base no endereço”, afirma o associado Márcio Fernandes.

Logo em seguida ao encontro, a defensora pública requisitou à Comissão Eleitoral da ASBOA as cópias da Folha de Assinatura e Presença da votação da eleição, para checagem a fim de evitar irregularidades e fraudes, uma vez que a falta de dados impede a fiscalização. Caso a atual gestão não cumpra o estabelecido, a Defensoria vai pedir a suspensão da votação por meio de ação judicial.


Compartilhar