Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

Defensoria Pública realiza palestra em homenagem ao dia internacional da mulher

Publicado em:

A mestre em psicologia Ainá Barolli palestrou sobre Assédio Moral e Sexual às servidoras e servidores da DPE-RO.

A mestre em psicologia Ainá Barolli palestrou sobre Assédio Moral e Sexual às servidoras e servidores da DPE-RO.

A Defensoria Pública do Estado de Rondônia realizou, na última sexta-feira, a palestra “Assédio e Violência Institucional Contra a Mulher”, em alusão à comemoração do dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O principal objetivo do evento foi tratar de temas como o atendimento à mulher em situação de violência, a revitimização, a violência institucional e seus aspectos jurídicos, além de assédio moral e sexual no ambiente de trabalho.

“Não sei se alguém já teve a curiosidade para pesquisar, mas segundo dados do Portal da Transparência da Defensoria Pública, nós mulheres totalizamos 60 % da equipe de servidoras e servidores da DPE-RO e 60 % da equipe de estagiárias e estagiários. Somente em números de membros que totalizamos 25 %”, afirmou a primeira palestrante do dia, a psicóloga e servidora da DPE-RO, Claudiana Linhares.

Claudiana explicou a todos sobre como a Defensoria Pública age para acolher a mulher em situação de violência doméstica.  Nossas perguntas devem ser isentas de conotação moral, de acusação ou censura. Devemos evitar a revitimização da mulher”, explica a psicóloga. Revitimização, segundo Claudiana, é quando a mulher volta a ter novas experiências de sofrimento psíquico na interação com as instituições que deviam protegê-la.

“No atendimento inicial à mulher, procuramos estabelecer um vínculo entre profissional e assistida

Após Claudiana, quem realizou a segunda palestra foi o Defensor Público Guilherme de Ornelas: “A Defensoria Pública tem um papel fundamental no combate à violência institucional contra a mulher, conforme o expresso na Lei 11340 de 2006, ou Lei Maria da Penha, que garante a roda mulher vítima de violência doméstica o acesso aos serviços de Defensoria Pública e de Assistência Jurídica Gratuita”, explica.

Para fechar o evento, a psicóloga convidada Ainá Barolli, mestre em psicologia pela Universidade Federal de Rondônia, relacionou o entendimento social em relação ao corpo da mulher com a prática do assédio sexual e moral. “O corpo da mulher historicamente sempre foi muito controlado pelos homens, o que nos dá a dimensão que esse corpo não pertence a nós mulheres, e sim é um corpo público, o que dá a ideia de que algumas pessoas tem o direito de agir com assédio sexual e moral”, explica.

“Em ambientes de trabalho isso também acontece: um olhar diferente, um esbarrão proposital, até o ato de pegar no cabelo de uma mulher sem o consentimento dela, o que acontece muito com as pessoas que tem cabelos afro. Tudo isso é assédio”, explicou.

A palestra aconteceu na sede da Defensoria Pública de Rondônia e foi transmitida em tempo real pelo youtube da instituição. Para assistir ou rever o evento acesse os links abaixo.

Parte 1 – https://bit.ly/2NPhE8g

Parte 2 – https://bit.ly/2EI2Rbg

Da Esquerda para a Direita: Subdefensor Público-Geral, Hans Lucas immich;  Psicóloga Claudiana Linhares; Psicóloga Ainá Barolli; Defensor Público Guilherme de Ornelas.

Da Esquerda para a Direita: Subdefensor Público-Geral, Hans Lucas immich; Psicóloga Claudiana Linhares; Psicóloga Ainá Barolli; Defensor Público Guilherme de Ornelas.


Compartilhar