Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Pular para conteúdo principal

DPE-RO participa de lançamento do Caderno de Conflitos no Campo na ALE-RO

Publicado em:

O defensor público João Verde França faz uso da palavra durante a audiência pública.

O defensor público João Verde França faz uso da palavra durante a audiência pública.

Na manhã desta quinta-feira, 25, aconteceu o lançamento, na Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE-RO), do Caderno de Conflitos no Campo Brasil 2018, um relatório de dados sobre os conflitos e violências sofridas pelos trabalhadores e trabalhadoras do campo brasileiro.

A Defensoria Pública do Estado de Rondônia (DPE-RO) participou da audiência pública de lançamento do relatório, proposta pelo deputado Lazinho da Fetagro, em conjunto com a Comissão Pastoral da Terra (CPT Rondônia).

Na apresentação do relatório, Josep Plans, conhecido como Padre Zezinho, apontou que 86% dos assassinatos no campo de 2018 foram registrados na região da Amazônia Legal. A maioria no Estado do Pará (16).

O Estado de Rondônia fica na segunda posição com um total de 10 assassinatos em conflitos agrários, sendo que 4 ainda estão sob análise. No resto do Brasil, foram registradas quatro mortes.

O Defensor Público João Verde França, que atua na área de conflitos agrários da DPE-RO integrou a mesa de autoridades da sessão, e se manifestou lamentando-se pelo alto número de mortes e de casos de violência registrados no Caderno de Conflitos.

“Seria importante que houvesse a criação do Instituto de Terras do Estado, mais uma ferramenta na promoção da reforma agrária em Rondônia, uma vez que há muitas reclamações sobre a atuação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Estado”, comentou.

Fonte: Portal da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE-RO).
Fotos: ALE-RO.


Compartilhar